09 maio 2016

REVIEW | A Elite e A Escolha, de Kiera Cass



---- Sem spoilers ----

Título Original: A Elite
Autor: Kiera Cass
Editora: Marcador
Data: 2015
Páginas: 352
ISBN9789897541445
Classificação Pessoal: 
Goodreadsaqui

E foi com grande entusiasmo que terminei a leitura de uma trilogia deliciosa como esta (por trilogia, não contabilizo o último livro publicado, "The Heir").

Já vos tinha falado da minha opinião em relação ao primeiro livro da série aqui, podem dar ali um saltinho e ler rapidinho (e apreciar as fotos?). Uma leitura que me surpreendeu bastante, uma vez que ~ tal como vos tinha explicado ~ pouco ou nada dava por esta série. 

Em parceria com  a editora Marcador (obrigada, mais uma vez!), recebi o segundo e o terceiro livro da colecção.


Não vou falar muito sobre a história, uma vez que posso spoilar alguém com a informação. Na Elite gostei bastante de podermos encontrar um pouquinho mais do ambiente distópico, apesar de não ser explorado da forma como eu gostaria. A parte do romance e das indecisões da America, que parecia não se decidir por quem realmente se sentia apaixonada, irritou-me um pouco. Acho que a autora pretendia dar a ideia de verdadeira indecisão mas... 

Neste livro podemos encontrar alguns momentos de grande tensão para o leitor. Uau, não esperava aquele momento de terror que vai envolver uma das meninas da seleção nem sequer a reação da protagonista e a não reação do Maxon. Como a autora conseguiu brilhantemente criar uma revolta no leitor perante essa sua atitude para logo depois nos dar um banho de água fria com a dura realidade (e agora, pisco o olho a quem já leu este livro!).


O certo é que a história e as peripécias da seleção continuam, com novos desafios para as concorrentes. Há espaço para conhecermos um pouco melhor as restantes candidatas simplesmente pelo facto de a nossa querida America andar indecisa e com ciúmes, o que faz com que o Maxon dedique mais algum tempo às outras meninas. 

E este livro termina assim de uma forma... wow! :) e vocês vão querer ter o terceiro à mão para não perderem mais tempo. Vão por mim!


Título Original: A Escolha
Autor: Kiera Cass
Editora: Marcador
Data: 2015
Páginas: 296
ISBN9789897541643
Classificação Pessoal:
Goodreads: aqui

E eis que, após esta leitura, peguei ~ quase imediatamente ~ n' A Escolha. Não dava para esperar mais!

Neste livro continuamos com mais algumas pitadas da distopia. Para grande tristeza minha,  a autora não explorou como eu desejava este tema. Mas também, já não era nada de que eu não estava à espera...

Continuam os testes que as eleitas têm que ultrapassar. A vida torna-se mais difícil para a America que continua a ser desprezada pelo rei, agora que parece ter ~ finalmente ~ decidido com quem pretende ficar, se com o Maxon ou o Aspen.

Adorei a parte da Celeste e o lugar que é dado a esta personagem, neste livro. Não estava à espera!


De resto, ciúmes, concorrência, descoberta de segredos... isso tudo, já seria algo que estaríamos à espera. De qualquer forma, acho que a autora pintou a America com demasiadas atitudes bondosas. Não sei, pareceu-me...

Este livro tem um ritmo mais rápido (ou seria eu que não conseguia parar de ler?!) e o leitor não consegue esperar para ver como tudo se vai resolver. Gostei do final, estava com medo que seguisse um rumo, mas acabou por se desviar um pouco disso. Penso que fez sentido com tudo o que foi explorado nos livros anteriores.

Considerações gerais: gostei muito da trilogia, muito mais do que esperava e mesmo apesar de ter algumas falhas e de não ser bem, bem o género de livros que mais me dá gosto ler, aconselho a leitura para quem quer algo leve mas cativante, não só pelas personagens mas pelo próprio enredo.
Apesar de tudo, a leitura é feita de uma forma super rápida e há sempre acontecimentos que nos envolvem na história e que não nos deixam parar. Não esperem um livro de prémio nobel, mas esperem algo que vos vai prender do início ao fim. E sim, confesso que fiquei com saudades daquele mundo...

Digam-me de vossa justiça.. concordam?

04 maio 2016

REVIEW |Vamos comprar um poeta, de Afonso Cruz



Título Original: Vamos comprar um poeta
Autor: Afonso Cruz
Editora: Editorial Caminho
Data: 2016
Páginas: 101
ISBN9789722127998
Classificação Pessoal: 

Goodreads: aqui

Deixem-me começar esta opinião com um suspiro...

"Puffff, que livro fantástico!"

Esta livro conta-nos a ~ história ~ de uma sociedade materialista em que as pessoas recebem números, em vez de nomes, e em que tudo parece medido ao mais ínfimo, sejam eles os alimentos ou os sentimentos entre as pessoas. Tudo parece matematicamente medido e pesado até ao milímetro (ou ao grama!).

Nesta sociedade, é também possível ter um artista como se fosse um animal de estimação. Sim, vamos à loja e comparamos características e aspecto físico e... compra-se um artista. Ou um poeta - como no caso -  porque suja menos que o artista.

Tal e qual como quando adquirimos um animal, as perguntas sobre a espécie surgem em catadupa:
"É subversivo?
O que come?" 
(pág. 9)

E esperam-se respostas orientadoras:
"deambulam, esquecem-se de comer, 
deixam a refeição a meio e são 
mais asseados que um artista".

As descrições que se fazem do poeta e do seu processo criativo são fantásticas. Que forma tão bonita de falar sobre eles e de nos mostrar como é o seu mundo, vendo sempre "ligações de sentido onde nós não nos apercebemos de nada" (pág. 26) ou ficando mal dispostos "por causa de uma palavra que tem que escrever" (pág. 43).


Que livro tão pequenino e... tão grande! Os livros não se medem aos palmos... são como os homens!

Um livro que nos faz pensar em tanta coisa! Uma delas é o papel e o impacto do processo criativo e da cultura nos dias de hoje. O autor diz, e muito bem, que a ficção e a cultura constroem tudo o que somos. Bem verdade!


A parte final, em jeito de posfácio, reserva algumas páginas com considerações e reflexões importantes sobre os temas abordados: a ficção e o poder imaginação e da criação; o impacto do sector económico; a melhoria das condições de trabalho e o correspondente incremento da produção; a ficção como fuga à realidade e às suas injustiças, ...

No fundo, o poeta tem o poder de mudar imensa coisa e nós, como leitores, vamos poder observar a mudança que ele vai trazer à pequena protagonista da nossa história...


Como podem depreender pelas minhas palavras, ~ adorei este livro ~. É o segundo que leio do autor e acho que vou gostando cada vez mais da forma como ele brinca e poetiza com as palavras e as ideias.

Deu-me uma certa nostalgia ~ confesso ~, para voltar novamente à sala de aula e tratar este texto com os meus alunos. Tenho a certeza que arrebataria muitos sorrisos e empatia por este poeta que, como todos os outros, "não entende a pirâmide das necessidades, para ele o mais importante é a liberdade".

Leiam. Por favor!